segunda-feira, 29 de novembro de 2010

Rio dos Seixos

(Fonte: http://quikmaps.com/show/107967)

“No dia 21 de setembro de 2008, a Prefeitura Municipal de Salvador inaugurou o
projeto de macro drenagem, infra-estrutura e urbanização da Avenida Centenário. Com o objetivo de acabar com os alagamentos nos períodos de chuva e proporcionar lazer e conforto para a população, o rio dos Seixos foi canalizado e coberto por uma superfície de concreto. Equipamentos de ginástica, iluminação, parques infantis, jardins de cooper, ciclovias e uma nova pavimentação foram construídos. Segundo Lafayette Dantas, um estudo ambiental foi requerido e utilizado para a viabilização das obras, mas as análises apresentadas comprovavam que o rio dos Seixos estava em fase de recuperação e que em alguns pontos era possível encontrar peixes e vegetação. Mesmo assim, a obra foi realizada.”¹


Esse foi o fim dado ao  Rio dos Seixos, localizado entre o Vale do Canela é o Morro do Cristo (Barra), com cerca de 1,5 km de extensão. Seu nome significa Pedras Roladas e no passado “foi importante como defesa natural para as primeiras ocupações que ocorreram em Salvador. O sítio da aldeia onde viveu Caramuru, na região do Porto da Barra, tinha a depressão embrejada dos Seixos como defesa natural. Também serviu de proteção para o donatário Francisco Coutinho, que construiu mais de 100 casas protegidas de um lado pelo mar e do outro pelo Rio dos Seixos e seus brejos e charcos.”²  Suas nascentes estão situadas no Vale do Canela e na Fonte Nossa Senhora da Graça (construída, segundo a lenda, em 1500 por Caramuru, para a índia Catarina Paraguaçu nela banhar-se), ele passar por 3 bairros de Salvador (Canela, Graça e Barra) até se encontrar na parai do Farol da Barra (ao lado do Cristo) onde se encontra com o mar.

“O Rio dos Seixos é um rio de pequeno porte, de baixa vazão, muito raso, ampliando seu fluxo em períodos chuvosos. Caminha em todo o seu curso por áreas urbanizadas, tendo no trecho inicial do percurso uma estreita canalização retificadora e delimitadora, de alvenaria de pedra, intervias de rolamento, que obedece ao desenvolvimento da geometria da Av. Reitor Miguel Calmon.”³

1- Fonte Nossa Senhora da Graça (nascente do Seixos)

2-Rio dos Seixo nas proximidades da Escola Estadual Odorico Tavares - Vale do Canela


3-Rio do Seixos proximo  ao Centro Medico do Vale (inicio do seus encapsulamento total) - Vale do Canela

4-Trechos encapsulado do Rio dos Seixos na Av. Centenário


5- Rio dos Seixos (encapsulado) em frente ao Shopping Barra

6-Seixos correndo em direção ao mar - Barra

7-Foz do Rio Seixas (Morro do Cristo) - Barra

O Rio dos Seixos mesmo estando situado em uma das áreas mais caras de Salvador, ainda receber esgotos das residências, comercio entre outras fontes, além de está perto do Cemitério do Campo Santo, o que pode também contribuir para a sua poluição, que agora é mascarado pela mascara de concreto posto pela prefeitura. Mais ainda assim ele possui em alguns pontos flora e fauna nativa, o que mostra que a recuperação dele não é apenas necessário como viável, além da remoção das placas de concreto com urgência, já que as placas impede além do contato do rio com o meio exterior, a troca de gazes e demais funções inerentes ao rio e seus leitos, como o de escoamento da agua das chuvas.

Rio Seixos em 1536 - Bahia, 1978 (fonte: o Caminho das Aguas em Salvador: Rios, bairros e Fontes, 2010, p  24)




Chame-Chame, trecho final da atual Avenida Centenário, em 1884 (fonte:http://www.skyscrapercity.com/showthread.php?t=920534)


ANTES




DEPOIS


Referências:

1 - Mídias Locativas em Salvador: Projetos Memória de um Rio e Vila Brandão Existe, in Simpósío Nacional ABCiber, disponivel em: http://www.abciber.com.br/simposio2009/trabalhos/anais/pdf/artigos/6_mobilidades/eixo6_art5.pdf

2- O caminho das aguas em Salvador: Bacias Hidrograficas, bairros e fontes, pags 18 e 19

3- O caminho das aguas em Salvador: Bacias Hidrograficas, bairros e fontes, pag 19

3 comentários:

  1. Era tão lindo, um crime o que cometeram. Sem respeito algum. Valorizados muito mais a área, principalmente se revitalizado trazendo vida para o local. Só vamos perceber mais para frente o que fizemos.

    ResponderExcluir
  2. Verdade Leonelia...concordo contigo. Fico triste tbm com a historia dos outros rios de salvador

    ResponderExcluir
  3. Legal a matéria! Quem é novo em Salvador nem sabe que existia este rio!

    ResponderExcluir